O que você procura?

quarta-feira, 19 de junho de 2013

{Nutrição} Com quantos meses e de que forma introduzir novos alimentos na dieta do bebê?

Quando somos mães, principalmente de primeira viagem, nossa cabeça fica cheia de dúvidas e de receios. Acredito que assim como eu, vocês já devem ter sido pegas se perguntando “será que estou fazendo da forma certa?”, acredito que essa seja uma dúvida recorrente, porém normal, afinal, filho é o nosso bem mais precioso.

Estou aqui hoje para explicar com quantos meses e de que forma devemos introduzir novos alimentos. Mas, antes de tudo, gostaria de falar um pouquinho do leite materno.  Todas nós sabemos que é importante oferecer, mas, vocês sabem o por quê? O primeiro “leite” que sai dos nossos seios é chamado de colostro, trata-se de um líquido muito rico em proteínas, água e gorduras essenciais - nutricionalmente adaptado às necessidades do recém-nascido. A importância deste líquido prende-se com o reforço do sistema imunitário do recém-nascido. O colostro está repleto de anticorpos produzimos pela mãe, que transmitem ao bebê a informação sobre todos os microrganismos com os quais a mãe entrou em contato durante toda a sua vida, protegendo assim o seu recém-nascido. O colostro está ainda repleto de compostos que vão preparar o intestino do bebé para receber o leite materno, pois possui fatores protetores da parede intestinal e, além disso, é o colostro que estimula a produção e subida do leite ao fim de 3-4dias. Então mamães, coloque o bebê para mamar assim que possível. O leite materno propriamente dito foi concebido para alimentar o recém-nascido, dessa forma, é indiscutivelmente o melhor alimento possível, possuindo propriedades únicas, que nenhuma  formula infantil possui. Portanto: se vocês podem, AMAMENTEM!

Mais, voltando ao tema principal, com que idade e de que forma devemos introduzir novos alimentos?


Até 6 meses: Aleitamento materno exclusivo. Mas, se o seu bebê já toma formula infantil, a partir dos 4º mês você pode ofertar suquinhos e chás.
A partir de 6 meses:  Manter o aleitamento materno ou a formula infantil e acrescentar + 1 papa de fruta(fruta amassada) e + 1 papa salgada (legumes ou tubérculos amassados). É importante ofertar água entre essas refeições.
Eu sugiro ofertar um alimento de cada vez, para que a criança possa sentir realmente o sabor do alimento.
Ex.: Papa de fruta
Correto: Ofertar uma banana amassada
Errado: banana amassada + maçã raspada
Ex.: Papa salgada
Correto: Ofertar papinha de batata amassada ( no garfo, de preferência)
Errado: Ofertar papinha de batata + abobora amassada
Depois que reconhecerem os sabores, fiquem a vontade para fazer papas com dois ou mais legumes e acrescentar carnes magras.

DICA: Evitem provar os alimentos para saber se está gostoso. Temos o costume de adaptar ao nosso paladar. O seu bebê não sabe o que é doce ou salgado, portanto não adicionem sal ou açúcar nas preparações. E não fiquem assustadas com a possível “rejeição”, afinal, até aqui, eles só conheciam o gosto e a consistência  do leite. INSISTAM!

A partir de 7 meses: Acrescentar mais uma papa salgada ao cardápio.
A partir dos 8 meses: Gradativamente passar para a refeição da família
A partir dos 12 meses: Comida da família

O sucesso da alimentação complementar depende de paciência, afeto e apoio de todos envolvidos nos cuidados da criança.  Os hábitos alimentares são formados nos primeiros anos de vida, logo, a  oferta de alimentos não saudáveis contribui para o desenvolvimento  de um um modelo de nutrição que favoreça o excesso de peso, deficiências nutricionais e diversas doenças.

 Dra. Tayanara Gouveia - Nutricionista Clínica. CRN-6 10.378



Um comentário:

Sua opinião é muito importante! Obrigada!