O que você procura?

terça-feira, 16 de julho de 2013

{Odontopediatria} Os Primeiros Dentinhos

A dentição decídua, composta pelos chamados “dentes de leite”, é formada por 10 dentes no arco superior e 10 dentes no arco inferior. São tão importantes quanto os permanentes,  tem as funções de mastigação e digestão dos alimentos, desenvolvimento dos músculos da face, auxiliam na fala, estética, guardam espaço e orientam  a erupção dos dentes permanentes.Vai se iniciar para a maioria das crianças aos seis meses e concluir por volta de 24-30 meses de vida. No entanto, pode ocorrer atraso ou antecipação desse processo.  Se o seu bebê está salivando muito, colocando tudo na boca e chorando com frequência, não se preocupe provavelmente algum dentinho pode estar vindo por ai.


As mamães, principalmente “mães de primeira viagem”, ficam muito inseguras e preocupadas com o seu filho nessa época. É que durante a erupção ocorre uma pequena inflamação local, totalmente natural e fisiológica e, em decorrência disso, o bebê pode apresentar coceira no local, aumento da salivação, vermelhidão, diarreia, febre baixa (febre alta deve ser investigada pelo pediatra). Esses sintomas são muito variáveis; alguns bebês não sentem nada. Nessa fase em que os dentes começam a aparecer na boca, o bebê costuma coçar a gengiva com o que encontrar pela frente: objetos, alimentos e a própria mãozinha. Ao fazer isso pode adquirir infecções secundárias e viroses que, por sua vez, podem causas diarreias e febre alta.

A babadeira do bebê tão relatada pelas mães ocorre porque a erupção dos dentes coincide com a maturação das glândulas salivares, que se prepara pra proteger os dentes e começar a participar da mastigação dos alimentos. Contribui também o fato do bebê ainda está aprendendo a deglutir, acumulando saliva com mais facilidade.

            Normalmente, a erupção dos dentes de leite não requer nenhum tratamento especial, pois os sintomas apresentados são comuns e passageiros, O principal é termos paciência e oferecer o que o bebê mais quer: carinho e aconchego . Siga algumas dicas para ajudar o bebê nessa fase, mas não esqueça: medicar o bebê sem orientação é muito perigoso!


1 - Os mordedores são os principais aliados do bebê durante erupção dos dentes.. Tem forma ideal para massagear a gengiva sem machucar, aliviando a coceira. O alívio será maior se antes o mordedor ficar na geladeira, o frio ajuda a confortar a região. As mamães também podem fazer massagens por toda gengiva do seu bebê, sempre com o dedo limpo. 

2- Na falta de apetite, o ideal é oferecer algo que o bebê aceite bem. Como a gengiva pode doer ao mastigar os sólidos, oferecer o peito de hora em hora é uma boa opção. Não pressione a criança para comer mais se ela está rejeitando a refeição, porque vai causar mais irritação. Não é recomendável oferecer líquidos, ou papinhas com muito açúcar, pois isso pode provocar cáries futuras.

3- Higienização é fundamental! Com gaze, fraldinha e /ou dedeiras, para manter a boca e os dentinhos livres de sujeiras que possam provocar mais inflamação. O hábito de higienização da cavidade bucal desde os primeiros meses de vida auxiliam no desenvolvimento de hábitos saudáveis e contribui para manutenção da saúde da criança.

4- Como a água é sempre bom calmante, vale abusar de um banho longo e cheio de brincadeiras que também ajudará a criança a relaxar nessas horas de mais irritabilidade.

5- Para  ajudar a criança  a se alimentar melhor,  quinze minutos antes da refeição  pode-se aplicar pequena quantidade de Camomilina C massageando a gengiva, o que irá aliviar a irritação além de acalmar o bebê.  Camomilina C, é uma medicação fitoterápica. São capsulas que podem ser dissolvidas (abrir a capsula) no suco, leite, fruta ou colocar o pozinho diretamente na língua ou massageado  a gengiva na região dolorida, utilizando um cotonete de algodão ou mesmo um dedo limpo. Pode ser usada 1 cápsula 2 vezes ao dia.  O Nenê Dent , já não é tão indicado pois é composto por dois tipos de anestésicos, que pode anestesiar área nâo desejáveis da boca do bebê, podendo causar  também reação alérgica.  

Em alguns casos de crianças, maiores de seis meses,  que não está conseguindo dormir durante a noite, consulte as orientações de um pediatra e odontopediatra.


Mª Aparecida de O. Ramos Monteiro CRO/AL 1069. Odontopediatra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante! Obrigada!