O que você procura?

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

{Oftalmopediatria} Por que fazer exame de vista nas crianças? Alerta aos pais!



Que tal aproveitar o restinho das férias para fazer uma avaliação oftalmológica? Nada como começar o ano escolar com a certeza de que está tudo bem com os olhinhos dos nossos filhos.

Muitos papais e mamães devem estar se perguntando “Para quê? Meu filho enxerga até uma formiguinha no chão!”. A verdade, é que a visão das crianças ainda está em desenvolvimento. Conforme já havia falado no artigo Como os Bebês Enxergam, a criança nasce enxergando vultos e só passará a enxergar perfeitamente entre 7 e 10 anos de idade. Acredite! Até lá, esse desenvolvimento precisa ser acompanhado de perto pois qualquer problema que aconteça, temos tempo de corrigir e proporcionar o desenvolvimento correto da visão dos dois olhos.

Quando olhamos para um objeto, o olho direito manda uma imagem para o cérebro e o olho esquerdo manda outra. O cérebro funde as imagens no que chamamos de visão binocular, a visão em 3 dimensões. Se um olho não enxerga bem, a imagem que chegará ao cérebro é embaçada e fará com que o cérebro “deixe aquele olho para lá” e interrompa o desenvolvimento da sua visão, priorizando o melhor olho. Se isso não for tratado a tempo, mesmo que se coloque os óculos, faça cirurgia, laser ou qualquer tipo de procedimento, não conseguiremos fazer com que aquele olho atinja 100% de visão. Aparecerá, então, o que chamamos de “olho preguiçoso” ou ambliopia. Esses casos passam facilmente despercebidos pela família e pela própria criança, já que o outro olho é muito bom.

Graus elevados não diagnosticados, podem trazer sérias consequências para a vida escolar e social das crianças. Muitas crianças são diagnosticadas como hiperativas, portadoras de transtorno do espectro autista, preguiçosas para estudar e etc, quando, na verdade, só precisavam de um par de óculos. Conjuntivites alérgicas bem controladas trarão outra qualidade de vida para criança. Estrabismos, os chamados desvios oculares, não trazem apenas consequências estéticas e sim funcionais, atrapalhando todo o desenvolvimento visual. Enfim… nossos olhos são a abertura para o mundo, é o órgão do sentido que mais nos proporciona aprendizado e não podem ser negligenciados.

Independentemente de observar ou não algo errado, TODA criança precisa ser acompanhada de 6 em 6 meses até os 2 aninhos e, depois, anualmente até os 10 anos. Mas aqui, deixo o meu alerta para os pais sobre os casos que precisam de atenção especial:

-O bebê não faz contato visual, evita olhar nos olhos ou parece ter um olhar vago
-Mancha branca nos olhos quando tira foto
-Lacrimejamento constante, olhos vermelhos ou coçando
-Piscar excessivo
-A criança passa frequentemente a mão nos olhos enquanto lê ou assiste à TV
-Estrabismo (desvio ocular) percebido ao olhar para criança, em fotos, ou de vez em quando ao fixar um objeto
-Fecha um dos olhos quando sai no sol
-Não tolera claridade ou escuridão de forma alguma
-Aproxima-se muito perto da TV
-Desempenho escolar precário
-Caligrafia irregular, muito grande, muito pequena ou torta, quando já deveria escrever mais firme.
-Bate muito nas quinas dos móveis, tropeça ou cai com facilidade
-Hiperatividade ou dificuldade em concentrar-se

Se seu filho apresenta um dos sintomas acima, procure um oftalmologista. Caso não perceba nada de errado, agende uma consulta de rotina, sem pressa, seguindo o protoloco de acompanhamento.


Até a próxima!







Dra. Alline Ramos Cavalcante Veras. CRM/AL 4729
Oftalmopediatria - Estrabismo - Visão Subnormal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante! Obrigada!