O que você procura?

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Nova Rotulagem de Alergênicos

(Por Thayanara Gouveia)

Olá! Como vocês estão? Já estava com saudade de escrever para vocês!

Hoje, vou falar um pouquinho sobre as alergias alimentares e sobre a nossa vitória frente à nova rotulagem dos alimentos alergênicos.

Bom, a alergia alimentar é uma reação do sistema imunológico que ocorre logo após a ingestão de um determinado alimento, é considerada um problema nutricional que apresentou um crescimento nas últimas décadas, provavelmente devido à maior exposição da população a um número maior de alérgenos alimentares disponíveis. Ele vem se tornando um problema de saúde em todo o mundo e está associado a um impacto negativo significativo na qualidade de vida.  Sim, na qualidade de vida, principalmente dos pequenos. Quem tem filho alérgico a algum tipo de alimento sabe o quanto é desesperador vê-lo tendo reações alérgicas ( que vão desde uma vermelhidão local à  sintomas graves ou até mesmo uma reação com risco de vida - conhecida como anafilaxia). Normalmente mãe de alérgico fica na “neura” e passa a olhar tudo com o maior cuidado do mundo ( e quer saber de uma coisa? Estão certas! Temos que cuidar do nosso bem mais valioso). Para nossa felicidade a ANVISA aprovou no último dia 24 a resolução que trata dos requisitos para rotulagem obrigatória dos principais alimentos que causam alergias alimentares. Logo abaixo, todas as informações.

Alimentos alergênicos incluídos (pois são os principais alergênicos) :
- Trigo (centeio, cevada, aveia e suas estirpes hibridizadas);
- Crustáceos;
- Ovos;
- Peixes;
- Amendoim;
- Soja;
- Leite de todos os mamíferos;
- Oleaginosas ( amêndoa; avelã; castanha  de caju; castanha do Pará; macadâmia; nozes; noz-pecã; pistaches; pinoli);
 - Látex natural.

Como funcionará?
Os alimentos citados anteriormente e os derivados desses produtos devem trazer a informação:
“Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”
ou
 “Alérgicos: Contém derivados de (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”
ou
“Alérgicos: Contém (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares) e derivados”.

E se não for possível garantir a ausência de contaminação cruzada dos alimentos? (que é a presença de qualquer alérgeno alimentar não adicionado intencionalmente, como no caso de produção ou manipulação).

Bom, neste caso, o rótulo deve constar a declaração:
“Alérgicos: Pode conter (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”.

E onde ficará esta informação?
Essas advertências, segundo a norma, devem estar agrupadas imediatamente após ou logo abaixo da lista de ingredientes e com caracteres legíveis, em caixa alta (letra maiúscula), negrito e cor contrastante com o fundo do rótulo.

E essa resolução já está valendo?
Sim, já está valendo. Contudo, as empresas terão o prazo de 12 meses para adequar as embalagens.


Gostaram da novidade?
A equipe do roteiro baby esta à disposição para maiores dúvidas.
Tenham um excelente dia e um viva para os nossos direitos.



*Fonte: ANVISA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante! Obrigada!