O que você procura?

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Bolsa de criança, um infinito particular…

(Por Layanne Azevedo)

Foto: Pinterest

Eu sempre tive uma queda por bolsas grandes, cheias de quinquilharias, remédios, batons, kit de costura (sim, é serio!), tudo que eu achasse que fosse precisar na rua (deve existir um termo psicológico para esse tipo de mania, se não existe, deveria).

Quando eu engravidei, vi-me aos surtos imaginando o tamanho da bolsa que eu iria carregar com a minha filha, mãe de primeira viagem, mania de exagero, uma pitada de psicose... A confissão: levei cinco bolsas para a maternidade! A minha bolsa pessoal (que é uma afronta a qualquer ortopedista), a mala de maternidade dela, a minha mala de maternidade, uma mala de decorações e uma mala de comida (ah sim, eu também tenho medo de acontecer alguma guerra iminente e eu não estar devidamente preparada, sempre tenho comida na bolsa).
 Enquanto ela era RN eu andava com uma mala enorme cheia de tudo, remédios, fraldas suficientes para trocar dez crianças e tudo que eu ia encontrando pelo meio do caminho... Não preciso dizer o quão estressante era para mim sair pra passear com ela, não é? Eu acabava desistindo de passear, levava ela só aos lugares necessários (ela ia ao meu trabalho comigo todos os dias, já era provação suficiente).

Minha recém nascida cresceu! E eu fui me adaptando a bolsas menores, a andar com menos tranqueiras, enxugando, enxugando, enxugando!

E era sobre isso que eu queria falar hoje, o que eu acho necessário levar na bolsa dela! Acho que já me enquadro nos padrões normais (e sempre acho que deixei alguma coisa em casa), fiz uma necessaire de limpeza que tem shampoo, condicionador, sabonete liquido, perfume, pente, ligas de cabelo, pomada de assadura, repelente e pomada para picada de insetos, tudo em tamanho de viagem (é uma bolsinha pequena) e sempre verifico se os frascos precisam ser cheios novamente. Essa é a básica que anda sempre conosco, aprendi também a deixar ela no carro quando é um passeio rápido, na pior das hipóteses eu corro no carro e pego a bolsa. Sim, mas não ando só com ela, essa básica vai com outros itens de série. Sempre coloco uma toalha (ou fralda de pano se a bolsa for pequena), uma muda de roupa, chupetas sobressalentes, lenços umedecidos e fraldas descartáveis. Se ela estiver doente e precisar sair de casa, também levo uma mini farmácia com tudo que ela pode precisar (e hoje eu sou uma pessoa tão sã que tirei o kit de sutura da farmácia dela).

E vocês? O que levam nas bolsas dos filhos? 

2 comentários:

  1. Estou grávida e recém chegada em Maceió, adorei seu blog, pois não conheço as particularidades da cidade. Dei risada com esse seu texto, sou assim como vc em grau menor kkkk. Parabéns pela iniciativa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isabela. Muito obrigada!!! Seja bem-vinda a Maceió. Qualquer coisa, estamos por aqui. Siga nossas redes sociais também. Beijos.

      Excluir

Sua opinião é muito importante! Obrigada!